The Real Thing

A série representa um olhar irónico sobre alguns aspetos paradigmáticos da sociedade contemporânea. Trata-se de metáforas do consumismo, da sociedade do espetáculo, do narcisismo e do simulacro. Representa também um mundo desumanizado, a indistinção real/virtual, o mundo dos ecrãs – a tela global.

The Real Thing

2017

"O nosso tempo prefere a imagem à coisa, a cópia ao original, a representação à realidade”
Ludwig Feuerbach (1843)

"O consumo surge como modo ativo de relação, como modo de atividade sistemática e de resposta global, que serve de base a todo o nosso sistema cultural."
Jean Baudrillard (1981)

“O simulacro tornou-se cultura, onde simular e dissimular são as regras do jogo.”
Azor El Achkar (2009)

Estas fotomontagens digitais são construídas a partir da apropriação de imagens de múltiplas fontes e de algumas autorais. Os elementos de cada imagem são fragmentados, manipulados e deslocados para outros contextos, sendo desta forma alterados os sentidos originais, criando ambientes surreais.
A série representa um olhar irónico sobre alguns aspectos paradigmáticos da sociedade contemporânea. Trata-se de metáforas do consumismo, da sociedade do espetáculo, do narcisismo e do simulacro. Representa também um mundo desumanizado, a indistinção real/virtual, o mundo dos ecrãs – a tela global.